Post Top Ad

Radio Web São Sebastião

PUBLICIDADE

domingo, 20 de outubro de 2019

Agentes realizam perícia na boate Quatro por Quatro

Ao longo do trabalho, agentes reclamavam do cheiro forte que ainda permanecia dentro do local

 Perícia na casa de massagens 4X4, na Rua Buenos Aires,centro da cidade. Estefan Radovicz / Agência O Dia CIDADE,RIO,INCÊNDIO,PERÍCIA,TERMAS Byline -

Rio - A perícia retomou o trabalho na boate Quatro por Quatro, no Centro do Rio, na manhã deste domingo, para identificar o que pode ter levado a morte dos quatro bombeiros que atuaram no local, na sexta-feira. Neste sábado, segundo agentes, as fumaças que ainda estavam na boate impediram a ação dos agentes.

Os peritos chegaram antes das 9h e o trabalho iniciou por volta das 9h15. Cerca de 6 peritos, que também contaram com ajuda de profissionais do corpo de bombeiros, acessaram a whiskeria para realizar o trabalho. Agentes entraram com uma maleta, escada, iluminação e até um aparelho de drone foi utilizado.

Ao longo da perícia, agentes reclamavam do cheiro forte que ainda permanecia dentro do local.
 
Entre os bombeiros que estavam na ação, alguns eram colegas de trabalho dos agentes da corporação que morreram no incêndio.

Um dos bombeiros, que não quis se identificar, disse que era amigo de José Pereira e Klerton Gonçalves, mortos durante ação, há cerca de 11 anos. “Fizemos a formação e estávamos na profissão juntos durante todo esse tempo. Eles eram referência em resgate. Atuavam nisso desde o início”, disse.
 
O perito Victor Satiro, do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), afirmou que os trabalhos irão continuar, mas os agentes precisam esperar pelo escoramento do edifício, que ainda será feito pelo proprietário: "Voltamos hoje para ter acesso a toda edificação. Trabalhamos no quarto andar, que é a área de interesse da pericia. Hoje foi possível determinar que o foco do incêndio foi no depósito. Porém a perícia ainda não foi finalizada devido a uma instabilidade no local, que complica um pouco o acesso" disse.
Fonte  Por Marina Cardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translator