Post Top Ad

Radio Web São Sebastião

PUBLICIDADE

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Família pede doação para custear tratamento de criança com tumor no cérebro

Parentes também fazem uma rifa de uma torradeira, no valor de R$ 5 como forma de arrecadação

 Sophia -

Rio - Uma família de São Gonçalo, na Região Metropolitana, está buscando doação para custear o tratamento da pequena Sophia de 4 anos, que foi diagnosticada com um tumor no cérebro. 
 
A mãe solo Julianne Duarte, 28 anos, relata que a filha foi operada no ano passado, mas ele voltou a crescer, o que causou complicações e criança deverá passar por uma nova cirurgia.
 
A menina nasceu com um tumor benigno, chamado craniofaringioma, que cresceu ao longo dos anos.
A família também faz uma rifa de uma torradeira, no valor de R$ 5, como forma de arrecadação.
 
 "O intuito é levantar fundos para suprir algumas necessidades da minha filha", conta. "Um dos remédios que a Sophia precisa tomar custa quase R$ 200. 
 
Além disso, preciso comprar fraldas, tem a medicação do pós-operatório e o custo do transporte São Gonçalo-Rio para dar continuidade no tratamento", lista.
 
A menina está internada no Instituto Estadual do Cérebro, no Centro do Rio, há duas semanas. "Minha filha tem esse problema desde o ano passado. 
 
Só que operou e ficou bem. Porém, esse ano voltou. Até a gente descobrir o que ela tinha, foi um sufoco.Nós fomos aos médicos, fizemos tomografia e eles diziam que que estava tudo ok. 
 
Que o problema dela, por estar com vômito era uma gastroenterite ou gastrite medicamentosa, e começamos a tratar a Sophia sobre isso", lembra Julianne.
 
"Só que foi piorando o quadro dela é eu não conseguia acreditar que pudesse ser só isso. 
 
Fomos ao médico com ela novamente e foi quando as coisas pioraram. Minha filha teve umas convulsões, ficou a noite inteira em observação. 
 
E só resolveram entubar a Sophia no dia seguinte de manhã para não prejudicar o cérebro dela", afirma.
 
Por causa do tratamento da filha, que já fez quatro cirurgias, Julianne precisou deixar de trabalhar e avó que ajudava com os medicamentos, transporte e alimentação da neta e bisneta faleceu neste ano. "Ela me ajudava demais."
 
Segundo a mãe de Sophia, os seus pais tentam ajudar com o que podem, mas a renda da família não supre os gastos. "Crio minha filha sozinha desde que nasceu e nunca tive ajuda do pai dela.
 
 Moro com meus pais e eles me ajudam na parte financeira, já que desde que descobri o tumor da minha pequena não pude mais trabalhar para ficar com ela em tempo integral. Meu pai faz bicos e minha mãe também, como faxineira."
 
Quem quiser colaborar pode doar na conta abaixo:
Julianne Duarte Marinho da Silva
Banco Itaú
 
Agência: 7462
Conta corrente: 28243-0
CPF: 14367680711
 
Por O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translator