Post Top Ad

Radio Web São Sebastião

PUBLICIDADE

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Preso homem que foi solto por causa da lei eleitoral após confessar que matou a ex

Evandro Herculano de Lima matou a enfermeira Vanessa Ribeiro no último 6 de outubro, na Praça Seca


 Evandro Herculano de Lima e Vanessa Ribeiro -
Rio - Mais de uma semana depois de deixar a delegacia depois de confessar que matou a enfermeira Vanessa Ribeiro, de 38 anos, Evandro Herculano de Lima, de 33, se entregou na Delegacia de Homicídios da Capital (DH), na Barra da Tijuca. O crime aconteceu no dia 6 de outubro, na casa dele, na Praça Seca, na Zona Oeste do Rio

 Na terça-feira da semana passada (dia 23), Evandro foi detido, confessou o crime, mas saiu pela porta da frente da DH, por causa da vigência da lei eleitoral - que impede que um eleitor seja preso a partir de cinco dias antes do início de uma votação até 48 horas após o seu fim, salvo prisões em flagrante.

 Nesta quarta, um dia depois do fim do período, Evandro se apresentou à DH. Contra ele, já havia um mandado de prisão temporária em aberto, pedido no dia em que ele confessou o crime. Ele vai responder pelo crime de feminicídio (crime de ódio baseado no gênero, amplamente definido como o assassinato de mulheres).

 

Facadas
De acordo com as investigações, Evandro matou a enfermeira a facadas na casa dele, na Rua Florianópolis, na Praça Seca. O crime teria sido motivado por ciúmes e pelo fato dele não aceitar o fim do relacionamento proposto por Vanessa.

Após ser esfaqueada, a enfermeira chegou a ser socorrida no Hospital Lourenço Jorge, na Barra, mas não resistiu aos ferimentos. Na época, a polícia encontrou várias lesões em seu corpo.

Vanessa coordenava o setor de enfermagem da pediatria do Hospital Municipal Pedro II, em Santa Cruz, também na Zona Oeste.
Evandro deixou a DH pela porta da frente quando foi preso no dia 23 - Reprodução / TV Globo
Fonte 
O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translator