Post Top Ad

Radio Web São Sebastião

PUBLICIDADE

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Adolescente defende mulher de assédio sexual em ônibus

Caso viralizou através de um vídeo no Twitter

 Adolescente defende mulher de assédio sexual em ônibus - Rio - Uma adolescente de apenas 14 anos defendeu uma mulher vítima de assédio sexual dentro do ônibus 538 (Rocinha-Leme). O caso aconteceu na cidade do Rio e viralizou através de um vídeo no Twitter, publicado no dia 22 deste mês.

Nas imagens é possível ver a jovem dando uma dura no suspeito. "Você sentou aí e foi se aproximando cada vez mais dela, pegou o seu *** nojento, sujo, e botou pra cima dela", diz.

Em seguida, o suspeito nega o ocorrido e se aproxima da vítima dizendo que não fez nada. A mulher pede para ele não se aproximar dela e para o motorista abrir a porta do veículo para que o homem desça. Quando o homem está descendo a adolescente grita: "Nunca mais faz isso tá me escutando?".

Em conversa com o BuzzFeed, a jovem disse que o assediador estava na frente dela e usava o celular com a tela apagada para verificar se as demais pessoas do ônibus conseguiam ver o que ele estava fazendo. Ela também declarou que agiu por impulso. "Hoje, pensando friamente, eu vejo que corri perigo”, disse ao site. 


O caso aconteceu após a lei que torna crime casos de importunação sexual ser sancionada pelo governo federal. A pena para esse tipo de delito varia de um a cinco anos de prisão. Em relato no Facebook, a vítima comentou o caso. "Saí da Delegacia da Mulher com fé na humanidade, apesar do motivo que me levou até lá. 

O sujeito do ônibus agora está sendo procurado por tentativa de estupro, porque encostou com o órgão sexual em mim no ônibus. (...) Ninguém soube como agir na hora.


 Fui defendida por 3 adolescentes de 14 anos. Nenhum dos adultos tomou qualquer atitude, nem o pateta do motorista. E eu só queria ficar o mais longe possível do troço que me assediou.


 Em um ato heroico, enxotamos ele do ônibus. Mas, o correto teria sido um "ninguém entra, ninguém sai" enquanto a polícia não chega. E, por mais que a gente tente imaginar como agiria numa situação dessa, na hora H é bem diferente", disse. 


Por fim, a vítima pediu para quem presenciar casos desse tipo denunciar. "Caso passem por alguma situação parecida, denunciem.

 Façam o que for possível para responsabilizar os culpados. Se virem alguma mulher passando por alguma situação de assédio, chamem a polícia, aproximem-se, deem suporte à vítima. (...) Assim, a certeza da impunidade não vai mais reinar.

 Porque foi com essa certeza que ele agiu sem se envergonhar de mostrar o rosto. E por ter nos subestimado, não imaginou que poderíamos filmar a cara dele e tomar atitudes legais. 

Nós somos fortes, nós somos muitas e estamos juntas. Vamos encontrar este criminoso", finalizou.
Fonte  Por O Dia

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Translator